terça-feira, dezembro 8

UM OLHAR DE FORA

Aceitei com prazer o convite do Sérgio Martins para participar neste blogue.
Confesso que sou leitor assíduo do que aqui se vai escrevendo, porque aprecio a intervenção cívica, atenta, interessada, livre de quem, com certeza, quer o melhor para a sua terra.
Tenho agora também a oportunidade de participar neste espaço de debate aberto aos anseios, preocupações, opiniões, pontos de vista, expectativas e de confiança num futuro melhor para uma terra cheia de potencialidades. Aqui procurarei reflectir aquela que é apenas a minha visão.
Trabalho em Felgueiras, mas vivo num concelho vizinho, de onde sou natural. Na minha vida, durante a adolescência, passei por Felgueiras, onde estudei alguns anos.
Reconheço que os anos que, nesse importante período da minha adolescência, vivi em Felgueiras me marcaram. A ligação a Felgueiras prevaleceu que, passados uns largos anos, me envolvi, com enorme entusiasmo e determinação, com um grande amigo, num projecto empresarial de comunicação cujo primeiro alicerce foi empreendido neste concelho do Vale do Sousa.
Aceitei o convite do Sérgio Martins para participar no Felgueiras 2005 transmitindo-lhe que assumirei, neste blogue, um olhar de fora. De alguém que, vivendo na sua vida pessoal a realidade distinta de um concelho vizinho, quer participar num debate de ideias para o desenvolvimento de uma terra, repito, cheia de potencialidades...
Para quem, como eu, se desloca diariamente para Felgueiras, facilmente se apercebe que esta terra, outrora sinónimo de desenvolvimento para os que viviam em concelhos vizinhos, parou no tempo transformando-se numa ilha distante de tudo o que a rodeia.

2 comentários:

smartins disse...

Caro Miguel,
Uma perspectiva de quem vê 'de fora' é sempre necessária e útil em todos os casos.

Armindo Mendes disse...

Bem sei do que fala o Miguel, porque também eu não sou natural de Felgueiras, apesar de aqui viver há 13 anos e, por isso, me sentir também felgueirense.
Hoje estou plenamente integrado, embora profissionalmente vá vagueando por aí, sendo fácil para mim, a cada regresso a esta terra observar atrasos estruturais, o que muito me entristece porque é nestas paragens que tenho a minha casa e cresce o meu filho.
Quando para cá vim notei diferenças face a concelhos vizinhos, umas para pior outras para melhor, como é óbvio. No entanto, tenho a convicção profunda que nos últimos 15 anos Felgueiras se atrasou face à maioria dos municípios da região, o que, creio, muito se deve a sucessivos executivos municipais cujas prioridades de gestão sempre me suscitaram reparos críticos.
Aliás, por isso, ao longo dos anos, paguei caro as minhas convicções...