quarta-feira, julho 14

Hora de Explicar (*)

Fátima Felgueiras regressou em boa hora ao lugar de vereadora, que tinha dito não vir a assumir, uma vez que tinha concorrido a presidente e não a outro lugar, uma vez que vieram a público algumas notícias de que a autarquia vai avançar com projectos que estavam perdidos na gaveta há anos. Um deles, a conclusão da Praça Dr. Machado de Matos, cujo projecto é da autoria do prestigiado arquitecto Siza Vieira, vai avançar depois de, segundo o site da autarquia, esta ter ultrapassado o diferendo que existia com Siza Vieira, quanto ao pagamento de cento e noventa e três mil euros, depois de já lhe terem sido pagos trezentos e vinte e dois mil euros em 1998. Para além disso foram gastos cento e trinta e dois mil euros em despesas de adequação do projecto à legislação actual. No total a câmara municipal de Felgueiras desembolsou cerca de seiscentos e cinquenta mil euros em projectos e revisão dos mesmos !!!
Tudo isto se passou durante a gestão da câmara socialista e da sua outra versão, o Movimento Sempre Presente. Aquilo que se percebe, face ao que é conhecido do processo, o que estaria a impedir a conclusão das obras era o pagamento a Siza Vieira da verba em falta. Aqueles socialistas que acusavam depois Fátima Felgueiras de nada fazer em relação a esta Praça, eram os mesmos que sabiam do que tinha acontecido e os mesmos que em Assembleia Municipal a defendiam numa ocasião e a atacavam na seguinte pelo mesmo motivo. O que importa daqui, é que finalmente se vai concluir uma obra, retirando um “buraco negro” urbanístico no centro da cidade e fazer a devida homenagem a Machado de Matos.
Importa também referir que a lindíssima “Casa das Torres”, importante património arquitectónico da cidade, vai ser recuperada também. Fruto sim de candidaturas feitas pelo anterior executivo, mas continuadas, definidas e adaptadas para uma melhor rentabilização e ocupação dos espaços por este executivo de maioria PSD/CDS. A Casa das Torres vai ter o Gabinete de Apoio ao Empresário que é uma promessa da coligação Nova Esperança das eleições.
Em época de obras falta referir a “Casa das Artes” que se mantém por inaugurar e sem previsão à vista. Sabe-se agora, através das declarações da vereadora responsável pela área ao Expresso de Felgueiras último, que, para além de questões de concursos para fornecimento de equipamentos há também a questão de uma derrapagem brutal nos custos da obra, que chega ao milhão de euros (cerca de duzentos mil contos em moeda antiga). Isto representa um acréscimo de 30% nos custos. Alguém, pessoa ou empresa, depois de ter um orçamento de uma empresa aceitaria pagar no fim uma factura 30% superior? Naturalmente que não. Alguns dirão que é natural, que acontece em todo o lado. É precisamente por pensarmos assim que estamos como estamos.
Assim sendo, o regresso de Fátima Felgueiras vem mesmo na hora certa. Na hora de explicar estas coisas todas aos felgueirenses.
(*) Expresso de Felgueiras, 9 de Julho

3 comentários:

Ricardo disse...

tenho uma duvida... os jornalistas não vão às AM? é que parecem andar a dormir

smartins disse...

Ricardo,
Não faço a minima ideia. Nunca fui a nenhuma AM.

Margaride disse...

Sergio,
Quando perguntas-te em tempos se mudaria alguma coisa em Felgueiras com o regresso de Fatima.
Eu sempre achei que não mudaria granbde coisa.
Mas, agora sim, terá muito a dizer e explicar o que andou a fazer estes anos todos.
E para bem de todos, que desta vez diga a verdade, mas que diga mesmo.

Uma obervação apenas para os seu seguidores:
Nunca devemos seguir de olhos fechados mesmo se sejamos cumplices, pois os amigos de hoje podem ser os inimigos do amanha.