segunda-feira, junho 28

Interessante

É muito interessante ver (e ler) os arautos que defendiam a pluralidade de opinião, que eram ostracizados, virem agora em “rebelião” ladeira abaixo, insurgir-se contra um elemento que começa aqui a participar. São estas “verdades”, dependentes de que lado da barricada estão, que me metem nojo. E mais, é um saloiinho bacoco…

8 comentários:

Bruno Carvalho disse...

Caro Sérgio.

Como sabe, quando agora (e pela 2ª vez) me endereçou o convite para participar com a minha opinião neste espaço, para além de aceitar disse-lhe que esta reacção iria acontecer. Como vê não me enganei, mas também quero aqui publicamente deixar o testemunho da forma responsável e elegante como relevou essa questão, minorando assim os abutres que por todo o lado parasitam.
Quanto a mim, a porta por onde entrei, será a mesma por onde sairei, mas isso será quando eu entender, e não quando os arautos que referiu quiserem. A esses a minha indiferença...

J.Afonso disse...

Parece-me normal que os "arautos defensores da pluralidade de opinião" se manifestem contra o mais recente colaborador do F2005. Basta dar uso ás etiquetas, muito e bem utilizadas pelo Smartins, para perceber quem foi e o que nós, como felgueirenses, sentimos ao falar nele. Hoje, como no passado, não espero nada mais do que postas e artigos arrogantes do novo colaborador do F2005 – algo a que nos fomos habituando com o tempo – a sempre presente saloiice bacoca.

smartins disse...

Aí é que está o problema J. Afonso. É que ao afirmar que “se manifestem contra o mais recente colaborador do F2005”. O grande problema desta terra é sempre se manifestou contra alguém e não contra as ideias, as atitudes ou as decisões de alguém. Não são as pessoas, são os seus actos, ideias ou opiniões de devemos discordar. Como disse e muito bem, as minhas etiquetas revelam 21 entradas para “Bruno Carvalho” sendo que há muitos posts antigos sem essas etiquetas, verá posts muito duros, especialmente no célebre caso do pelado, mas nunca ataques pessoais, nem a Bruno, nem a outras pessoas. Tive momentos de algum responder a provocações? Sim, mas procuro debater ideias e factos, nunca pessoas. Aí é que reside a diferença

SPC disse...

Caro Sérgio

Este insurgir que se lê (e vê) é contra os actos, as ideias e o passado do dito "colaborador". Não é nada de pessoal. Ninguém tem duvidas disso!

Alguns destes arautos defenderam a pluralidade de opinião e continuam a fazê-lo mas eu, pessoalmente, não dou a outra face, daí o meu espanto do convite feito a dita pessoa.

Falando de lados da barricada, qual era a opinião de tão estimado Sr. Convidado quando estava do outro lado? Isto é que interessa e não se pode escamotear!

Que eu saiba há outros que defendem as mesmas ideias, que fizeram parte das mesmas "comezainas" que poderiam (com muita mais categoria) dar um ar plural a este espaço de opiniões.

José António disse...

A questão de fundo não é gerada em torno da "liberdade e pluralidade de expressão": o que que se questiona aqui é a "estatura moral, social e cultural" dos cronistas!

A credibilização dos V/ colaboradores é a credibilização do "Felgueiras 2005"!

Agora, assim com têm toda a liberdade de convidar quem muito bem entenderem, também deverão estar predispostos a aceitar a avaliação e critério dos V/ leitores sobre os V/ "convites redobrados e insistentes".

Pessoalmente, lamento que convidem pessoas que nem sequer habitam no concelho, que usaram o Poder para tentar silenciar e instrumentalizar a "livre opinião", que, enquanto autarcas, pouco fizeram, deixando uma pesada herança de 36 milhões de euros ao actual Executivo, e que dificilmente apontarão factos positivos à actual governação camarária: que terá o V/ novo colaborador a dizer do desbloqueamento de obras como a Praça DR. Machado de Matos e a Casa das Torres, por exemplo?

José António disse...

Como o próprio Bruno Carvalho admite, é claramente "persona non grata", como o próprio reconheceu-lhe, na expectativa de reacções, facilmente classificando aqueles que o contestam como "abutres".

Já se compreende melhor o conceito de "liberdade de expressão" desse Senhor?

Antes de o terem convidado, seria conveniente explicar-lhe que quem o vier a contestar não é propriamente um "abutre parasitário", mas sim uma pessoa livre de exprimir a contestação de argumentos, que deve ser ouvida, respeitada e contrariada, mas nunca vilipendiada como "parasita" ou "abutre", ou até tratada com "indiferença"...

Margaride disse...

Depois de ler e reler o que o Bruno Carvalho aqui diz:
"..para além de aceitar disse-lhe que esta reacção iria acontecer. Como vê não me enganei,..."
...
"...minorando assim os abutres que por todo o lado parasitam. ..."
...
"...a porta por onde entrei, será a mesma por onde sairei, ... não quando os arautos que referiu quiserem. A esses a minha indiferença... ..."

Só ele e apenas ele pode responder o porquê de tantas certezas suas. Alguma terá feito, digo eu.
Em relação a entrar e sair até pode ter razão, mas se nada de novo trouxer para este espaço quem o convidou fará o que já fez com outros convidados.
Em relação á indiferença a meu ver mais indiferença estará a ter ele por parte de quem aqui comenta pois tirando os comentários do próprio quem mais tem comentado?

Mas assino também, aceito mas não concordo.

J.Afonso disse...

Caro Smartins,

Quer discutir as ideias que o senhor em causa pôs em prática no concelho?
Quer que leia e respeite as futuras ideias que o senhor em causa irá escrever por estes lados?
Não reconheço valor algum á pessoa e ás suas ideias.