segunda-feira, setembro 20

IMI em Felgueiras sempre nos valores maximos

Boa Noite, respondendo ao repto publico do Sérgio, gostaria de dar uma deixa em relação a um assunto tratado na Reunião de Câmara da passada Quinta-Feira.
Pelo que soube (e já foi dito e escrito por pessoas que participaram nessa reunião) o actual executivo que durante anos a fim andou a fazer oposição e tanto criticou e bem ( nas AM), pelo facto dos valores cobrados aos Felgueirenses ser sempre pelos valores máximos ( quer no IMI quer na derrama)......
Vêm agora e sempre com aquela venha "desculpa" da herança deixada pelo passado, propor precisamente os mesmos valores ou seja os valores máximos permitidos por lei ......
Será que vale a pena andar a entregar Livros Grátis a todos os alunos se a seguir vão ser cobrados de outra forma?!?!?
Isto é o que é o que se costuma dizer ...."tapam-se os pés,..........."

6 comentários:

smartins disse...

Caro Jorge,
Há aqui vários aspectos que parece terem desaparecido da memória de muitos:
1. Foi por iniciativa do PSD que, pela primeira vez, se assistiu em Felgueiras de uma baixa nos valores cobrados nas taxas do IMI. Sempre os executivos socialistas, especialmente Fátima Felgueiras cobraram sempre pelo valor máximo.
2. Foi também iniciativa do PSD que não fosse cobrada a Derrama, por a considerar profundamente injusta na situação económica actual;
Isto é o que as pessoas se esqueceram, outra coisa é tentar (e aqui a oposição está a fazer o seu papel) que o valor seja mais baixo. Agora, se bem se lembram, a questão das taxas do IMI começou com a extinção da Contribuição Autárquica em que os autarcas na sua maior parte diziam que iria significar uma perda de receitas enorme tendo por base o novo imposto (IMI). Como isso não se verificou, atendendo aos critérios de actualização dos valores das avaliações dos imóveis, houve margem para baixar. Acredito (e ninguém poderá dizer o contrário) que não haverá mais margem para baixar atendendo à receita esperada, porque tendo o PSD feito isso enquanto oposição, passa pela cabeça de alguém não o fazer agora e tirar dividendos políticos disso? Claro que não!
Para terminar: Nem tudo o que está na página do Facebook de Fátima Felgueiras é verdade!

Anónimo disse...

Sem me reportar a este post, venho por diferente motivo e apenas comento neste sítio por ser da postagem mais recente (esperando que desta vez não apareça certo literato esperto a mandar bitaites escusados, como da outra vez).
Ora, na linha antes apontada, ou seja como no anterior post era dito que «um blogue, só serve para alguma coisa com conteúdos. E sem a vossa muito pretendida opinião fica quase só com a minha opinião e com alguns comentadores muito pouco anónimos»... e também por ser tema relacionado com outra "herança deixada pelo passado", venho dar conhecimento de um post de pertinente temática felgueirense, que coloquei no meu blog, Lôngara

http://longara.blogspot.com/

sobre a comemoração dos 100 anos da República e ligação de Felgueiras a essa efeméride
in
http://longara.blogspot.com/2010/09/proposito-do-centenario-da-republica.html

Cumprimentos.

António Faria disse...

Pois é. Estar na oposição pareçe que é coisa fácil. Pode criticar-se à vontade, principalmente quando não se conta chegar ao poder. O pior é quando lá vão parar e têm que tomar essas mesmas medidas. São nesessárias, eu sei que o são, só não entendo porque se criticava tanto.

smartins disse...

António,
Antes de mais obrigado pela tua participação.
Vamos partir do pressuposto que todos sabemos que os tons são ligeiramente diferentes (para não dizer completamente) quando estão na oposição ou no poder. Depois vemos algumas diferenças, na defesa desta ou daquela medida. Mas vamos apenas a dois casos em concreto.
1. A questão do IMI. Mais uma vez reforço que foram os vereadores do PSD a propor ao MSP a baixa das taxas do IMI pela primeira vez no concelho de Felgueiras. Sempre o PS e o MSP aplicaram as taxas máximas para o efeito. Foi também sob proposta do PSD que pela primeira vez no concelho não se aplicou a Derrama. Isto foi o que defendeu o PSD na oposição e é o que defende agora no poder, mantendo as taxas nos valores anteriores. Por sua vez o PS e o MSP sempre defenderam as taxas pelos valores máximos, agora defendem que ainda deveriam ser mais baixas. É normal. Estão na oposição e podem reivindicar tudo porque não são eles que estão a gerir. Qual a diferença? É que enquanto o PSD propôs baixar para uma taxa que permite a sustentabilidade quanto aos valores recebidos, beneficiando ao mesmo tempo os munícipes, a proposta de agora pretende ir mais além, com perda efectiva de receita, que, em momento de tão pesada herança, faz falta.
2. Durante largos anos o PSD foi contra o uso que era dado ao Boletim Municipal, acusando o PS e o MSP de propaganda (eram 40 fotografias da ex-presidente de câmara e propaganda de obras. Cada muro feito tinha uma foto). Agora o MSP diz que a brochura que a câmara enviou aos munícipes é propaganda. Aqui já há diferença. É que nesta brochura não se vê uma única fotografia do presidente de câmara, serve o seu propósito, informar como funcionam os novos serviços / alteração aos serviços. E tem ainda uma componente pedagógica sobre poupança de água e separação de lixos. Já li coisas absurdas como a qualidade do papel, a quantidade, etc, etc. mas isso são “coisinhas” destinadas a desviar e a menorizar o verdadeiro benefício das medidas apontadas.
Como vês, há sempre diferenças no tom, é normal. O que não é normal é tentar fazer dos felgueirenses burros, como já alguém disse. Isso não.

António Faria disse...

Caro Sérgio Martins como dizes e muito bem, no primeiro caso concreto, propuseram. Mas quem acatou a proposta e a aprovou foram todos e não só o PSD. Convêm referir isso. Se queremos ser sérios vamos dizer as coisas como elas são. Quanto à pesada herança, eu vejo é uma quantidade de obra e projectos impar que os felgueirenses no futuro muito se vão orgulhar, independentemente de quem é o mérito. E se as finanças estão tão mal, insisto em dizer que não percebo a razão de uma campo relvado para servir os interesses de um só clube, mesmo que outros tenham feito mal em retirar a relva. Quanto ao boletim municipal e às fotografias, não percebo pois hoje é outdors por todo o lado e mal entramos na Câmara temos um ecra que nos transmite constantemente imagens do Sr. Presidente da Câmara Municipal.
Como vês, afinal as diferenças não serão assim tantas, muda é a estratégia e a forma de Markting.
Um abraço e bom fim de semana

smartins disse...

António,
Quanto à questão da aprovação, pensei que tivesse ficado claro no que escrevi. Foi uma proposta do PSD que, ao ser aprovada, teria que ser por todos. O que quis reforçar foi que se não fosse a proposta do PSD o MSP e o PS nunca teriam, por sua iniciativa, baixado o IMI. Isso é que é preciso lembrar!
Quanto à questão das obras a inaugurar, acho que já ficou claro (até porque já o escrevi) que as obras são da autoria do anterior executivo. Ponto. Agora, é necessário que não sejam só responsáveis pela autoria, dizendo que os outros vão inaugurar. Sejam também responsáveis pela implantação de uma escola em cima da estrada nacional e de outros erros de projecto que tiveram que ser rectificados.
Quanto à “quantidade de obra e projectos impar que os felgueirenses no futuro muito se vão orgulhar, independentemente de quem é o mérito” gostei de ver o piscar de olho do PS ao MSP, mas isso fica para um post…
Não vamos falar de marketing político António, porque desde “jornais do regime” até milhentos exemplos se podiam arranjar nestes anos todos. Nos outdoors, por aquilo que tenho visto, são aqueles que já a câmara ocupava…