sexta-feira, abril 29

Coligação II

Tal como esperado, um sinal claro dado pela Presidente do CDS-PP local. A coligação está definida.

Planos de Pormenor

Um dos instrumentos urbanísticos que as autarquias têm à sua disposição para gerir o espaço é o Plano de Pormenor. Com estes as câmaras municipais procuram uma gestão urbanista equilibrada, ou pelo menos, assim deveria ser, entre a qualidade, espaço, ambiente e as receitas da autarquia. É sabido que o grosso das receitas das autarquias vem da edificação. São impostos locais (IMT e IMI), taxas (ligações aos ramais de água, pedido de contadores, que a propósito Felgueiras é dos concelhos mais caros e saneamento) e licenças (construção, habitabilidade / utilização), que contribuem para os cofres autárquicos. Por isso o compromisso entre a qualidade e a tentação de incluir mais área para construir está normalmente a pender para o lado do aumento de construção.
Mas, os terrenos objecto de Planos de Pormenor, padecem de um grave handicap. As autarquias colocam durante longos períodos, que podem chegar a anos, os terrenos em «quarentena». Qualquer proprietário que solicitar um pedido de viabilidade ou licença de construção vê as suas pretensões obstruídas porque o terreno em causa está a ser objecto de um Plano de Pormenor. Será legítimo e preferível que assim aconteça? Acho que não, por dois principais motivos. Primeiro, porque o interesse, legítimo, da autarquia em querer desenvolver para o local um plano urbanístico conjunto, faz com que o «imobilismo» dos terrenos (que atingem áreas urbanas consideráveis), em causa inflacione o valor dos restantes terrenos. Segundo, porque apesar de proprietários dos terrenos ficam na prática «impedidos» de neles edificar ou usufruírem como pretendem, fechando as portas a projectos que trariam valor acrescentado ao concelho.
O ideal seria as autarquias exercerem sim o direito e acima de tudo o dever de zelar pelo urbanismo com qualidade, mas em tempo útil de forma a não prejudicar o interesse e desenvolvimento local.

Plenário de Militantes

O PSD Felgueiras realiza amanhã, pelas 17 horas, na Biblioteca Municipal Dr. Miguel Mota mais um Plenário de Militantes. A transferência do local para a Biblioteca Municipal faz crer que a adesão vai ser muita. Espero que sim.

quinta-feira, abril 28

quarta-feira, abril 27

Esquerda Coligada?

Importante também, era saber se PCP e BE apoiam a candidatura socialista à Câmara de Felgueiras ou se vão apresentar listas próprias.

Coligação

Em Felgueiras os dois partidos de direita parecem apostados em fazer uma coligação. Apesar de não haver ainda a certeza, todas as acções levam a essa conclusão. O timing que o PSD escolheu para o seu Plenário de Militantes, pós-congresso do CDS, assim como a aparente ausência do cenário eleitoral do CDS são apenas a face visível de uma estratégia já definida.

terça-feira, abril 19

Coligação

Tudo aponta para um entendimento entre o PSD e o CDS para uma Coligação em Felgueiras.
O assunto tem vindo a ser tratado com "pinças" e tudo parece encaminhar para um "final feliz".
Tomada a decisão, faltarão acertar os pormenores: candidatos, lugares, estratégias.
Pelo exemplo das últimas autárquicas, o mero somatório de votos entre o PSD e o CDS teriam sido suficientes para o centro-direita controlar a Assembleia Municipal. Mas o panorama mudou.
Sem Fátima Felgueiras o PS anda à deriva. E mesmo com José Campos, uma concertação de votos à direita do PS pode ser letal para os Socialistas.
Resta-nos esperar e ver o que vai a montanha parir....

segunda-feira, abril 18

Entrevista de José Campos

Aqueles que, como eu, esperavam muito da entrevista de José Campos, candidato socialista à Câmara de Felgueiras, viram as expectativas defraudadas. Não que esperasse que fossem avançadas linhas do programa eleitoral, que ainda deve estar no segredo, mas apenas as grandes linhas que motivaram José Campos a avançar. Se existem não as ouvi. Esta entrevista serviu apenas para mostrar o candidato «homem», a sua vida e percurso profissional. Se não fosse o candidato do PS à autarquia, esta entrevista poderia ter sido apenas uma conversa com um Felgueirense que há muitos anos se dedica à causa pública. Da dita entrevista retiro apenas a ideia que José Campos terá muita dificuldade em formar as listas de candidatos e principalmente a sua lista à autarquia. Só o facto de remeter a divulgação e escolha para data muito próxima do limite legal para apresentação das listas é sintomático. Não foi claro nas necessidades do concelho, na gestão feita até agora por este executivo socialista e ainda menos quanto a se vai incluir algum dos actuais vereadores no seu elenco. Ficou muito por dizer, mas numa coisa concordo, estas eleições devem ser feitas pela positiva.

sexta-feira, abril 15

Candidato(s)

Amanhã a Rádio Felgueiras transmite a entrevista do candidato socialista à Câmara de Felgueiras. Tal como já tinha escrito, o PS e o seu candidato vão tentar aproveitar o «vazio» político que o PSD tem alimentado - ao não apresentarem já o seu candidato -, nomeadamente com esta entrevista e outras acções que por certo vão concretizar. Apesar na nítida e pública crise que o PS vive no seu interior, com os diferentes grupos de pressão a tentarem «meter» o seu elemento nas listas, autarcas eleitos nas juntas que se manifestam disponíveis para serem candidatos independentes ou eventualmente até por outros partidos, o PS tenta a fuga para a frente e aproveitar a falta de candidato do PSD.
A falta de candidato – ou pelo menos o desconhecimento público - por si só, não representa perigo se o período de silêncio for gerido de outra forma. Mas o facto de a população em geral interpretar o silêncio como falta de projecto e de candidatos e o PS tentar passar essa mesma ideia, obriga a que o PSD deva apresentar o candidato no mais breve espaço de tempo, tendo respeito pelo cronograma que estipulou, mas com sentido de oportunidade.
Nunca, é um facto, vi o PS tão preocupado com o PSD.

Os Doze Trabalhos de José Campos

Qual Hércules Felgueirense, José Campos tem agora os seus Doze Trabalhos pela frente.
Ser indicado como candidato do PS foi o mais fácil deles, dado o deserto de personalidades e ideias que, desde a fuga de Fátima Felgueiras, este partido se tornou.
Agora há que tentar agradar a Deus e ao Diabo. Ou não.
Como irá Campos agradar à Concelhia, ao "Núcleo" da Lixa, ao Grupo do Palácio, ao Cluce do Charuto e outros mais que se guerreiam e denigrem mutuamente?
Até que ponto toda esta situação não atingirá, negativamente, a candidatura de José Campos?
Ou será que o Professor vai cair na tentação de a todos agradar e, depois, eleger um Executivo onde a palavra "Confiança" não passará de um eufemismo?
Longe de estar preparado para a "Guerra", o PS Felgueiras continua em "Guerra"... Civil!
A ver vamos se Campos sobrevive aos seus Doze Trabalhos!

quinta-feira, abril 14

Vamos lá!

Eu sei que é mais fácil desmentir ou tornear uma declaração falada do que aquilo que está escrito. Por isso percebo a hesitação de alguns em relação a este projecto, mas vá lá, não tenham medo.

Miséria escondida

No meu dia a dia tenho a possibilidade de conhecer praticamente todo o concelho de Felgueiras, incluindo também as zonas menos urbanizadas e recôndidas.
As paisagens edílicas de determinadas zonas escondem por vezes realidades bem menos agradáveis. Não são poucas as vezes que constato o estado de degradação em que seres humanos, neste caso também nossos conterrâneos vivem. Não é um facto escondido, lá longe, que tomamos conhecimento apenas pela televisão, é uma realidade aqui, à porta de nossa casa.
Múltiplos factores podem contribuir para esse estado de miséria, muitas vezes de índole pessoal, mas a responsabilidade cívica e pública dos autarcas locais, não pode e não deve ser menorizada. Sabemos que determinados locais não têm acessos condignos, porque apenas vivem lá seis «votos». Esses «votos» são pessoas, que têm filhos, menores, que não votam e que por isso não têm um caminho condigno, quanto mais água, saneamento, electricidade.
Independentemente dos futuros autarcas eleitos em Outubro próximo serem de uma «cor» política ou de outra, o que interessa a Felgueiras é um aumento da preocupação social pela população. Que o combate político seja feito com elevação e preocupação pelo próximo, não só por aquele que aparece na televisão, mas principalmente por aquele que está aqui, à porta de nossa casa.

quarta-feira, abril 13

De novo a polémica !

Pergunta:

Porque razão andam os presidentes de Junta, P.S que escolheram José Campos como candidato, de novo agitados, com a polémica de volta aos socialistas locais?

A resposta talvez dentro de horas.


A Resposta:

Torcato Sousa no Felgueiras 2005, pergunta:

Porque razão andam os presidentes de Junta, P.S que escolheram José Campos como candidato, de novo agitados, com a polémica de volta aos socialistas locais?
Torcato Sousa não deu a resposta, mas nós respondemos:
Foram enganados, confiaram em quem não deviam, e agora sabem que tudo o que lhes foi dito está a ser confirmado, nomes como Eduardo Bragança, Lourdes Moura, Deodato Martins, José Leite, ...., pessoas afectas ao nucleo da Lixa, fazem parte das escolhas de José Campos para as listas do PS à Camara Municipal e Assembleia Municipal.
Outros dos problemas, é não saberem que lugar está destinado aos actuais vereadores...
A resposta surgirá nos próximos dias.

Texto retirado do:
Blog Praça- das- Virtudes.
------------------------------


segunda-feira, abril 11

Condicionalismos

Apesar de saber que quem apresenta um candidato em primeiro lugar não tem vitória garantida, sei também que condiciona as outras candidaturas em meios políticos mais pequenos como é o caso de Felgueiras. Aquilo que o PS vai tentar fazer é condicionar as escolhas do PSD e usar as benesses daí advindas capitalizando-as em votos. Caberá agora ao PSD saber gerir o espaço de manobra e o interregno até à apresentação do seu próprio candidato – ou da coligação. Outras questões estão ainda por decidir – ou pelo menos tornar públicas –, tais como o apoio ou não do PCP e BE ao candidato do PS, José Campos e a eventual e tão apregoada coligação do PSD com o CDS, que na minha modesta opinião não deverá existir, por motivos que por si só merecem uma posta.
"Minha filhinha, muito, muito, muito, isto tá muito forte(...), mas olha é a forma de organização disto, sabes, a democracia não permite soluções duras, percebes?"
A "filhinha" é Fátima Felgueiras.
O "paizinho" é Joaquim Almeida Lopes, juiz conselheiro.
A fonte é o JN.
O resto é aquilo que já todos nós sabemos...
...que mais nos faltará acontecer!?

Optimismo

A leitura de algumas notícias, com especial atenção uma no Portugal Diário, poderia levar os mais incautos a pensar que o PS já ganhou as eleições em Felgueiras. Que eu saiba ninguém ganha eleições por apresentar o seu candidato em primeiro lugar. O timing escolhido pelo PSD não deverá tardar e o apoio político dos Presidentes de Junta socialista é diferente da possível «simpatia» pelo candidato.

PS Felgueiras apresenta candidato

O PS Porto apresentou ontem no Marco de Canaveses os candidatos autárquicos incluindo o candidato à Câmara Municipal de Felgueiras, Prof. José Campos, depois de na sexta-feira à noite a comissão política concelhia ter aprovado finalmente o seu nome.
Ouvi as declarações elogiosas de Francisco Assis a Inácio Lemos, que segundo a RF era o único líder concelhio presente. A máquina socialista dá sinais contraditórios. Por um lado, assistimos a demissões locais de pessoas com «peso político» e com justificações politicamente graves, por outro lado (distrital), elogios ao líder concelhio. O que subsiste é a intranquilidade, notória, entre pares.
[última hora] Inácio Lemos desmente ter sido o único Presidente de uma concelhia presente na apresentação dos candidatos.

sexta-feira, abril 8

Verdade e consequência

Neste momento a Comissão Política do PS está refém do seu líder de bancada na A.M., Orlando Sousa. A sua posição perante este cenário da demissão de João Garção vai ditar a sustentabilidade ou não da Comissão Política e de Inácio Lemos. No caso de o líder da bancada socialista partilhar dos motivos do pedido de demissão de João Garção e seguir o mesmo caminho a liderança de Inácio Lemos fica insustentável.

Baixa no PS Felgueiras

Segundo a notícia avançada na Rádio Felgueiras, João Garção, membro da Assembleia Municipal de Felgueiras e do PS Felgueiras apresentou a sua demissão dos órgãos do partido evocando “a falta de confiança política e ética no actual presidente da comissão política concelhia, na sequência de acontecimentos que rodearam a escolha do candidato à câmara municipal”.
As acusações são graves, e vindas de quem vêm não podem passar incólumes. Interessante era conhecer a posição do actual líder da bancada do PS na A.M., Orlando Sousa (que não pode adiar por muito mais tempo), sobre esta demissão e principalmente sobre os motivos que a originaram.
[última hora] João Garção apresenta também demissão da Comunidade Urbana do Vale do Sousa

Começou!

João Garção demitiu-se do PS Felgueiras. Alega "falta de confiança política e ética no actual presidente da comissão política concelhia".(1)
Inácio Lemos está, agora, completamente isolado e enfraquecido. É um General sem exército. A demissão é a única saída honrosa que lhe resta.
A saída de Garção é a prova final do pandemónio que tomou conta do PS Felgueiras.
Na ânsia pelo poder conjugaram-se os mais distintos interesses e sensibilidades. Na hora da verdade, e à falta de lugares para todos, é cada um por si e fé em Deus! Agora, é o que se vê!
José Campos assume-se, definitivamente, como "todo-poderoso" do PS local... ele que nem filiado é! De mestre (Júlio)!
O "velho" PS está de volta e mostra quem manda.
Agora resta saber se o povinho volta a cair!
A ver vamos.

(1) Fonte: radiofelgueiras

quinta-feira, abril 7

Isenção

Eu, por mim, no que a mim me diz respeito, garanto, desde já, a minha total isenção em relação a tudo o que vier a escrever neste blog.

E até o juro pela rica saúde de todos os Candidatos à CMF!

Sejam bem-vindos

Em primeiro lugar quero desejar aos companheiros deste blogue as melhores postas e que este espaço sirva para uma verdadeira discussão. Depois quero desejar também a quem nos visita umas boas leituras, esperar que este blogue possa contribuir para o esclarecimento geral e que emitam a vossa opinião.

quarta-feira, abril 6

Inscrições

Para aqueles que pretendem dar mais um bocado do seu tempo para melhorar Felgueiras. As inscrições estão abertas e quem pretender pode publicar os seus escritos sob pseudónimo, mas obviamente identificado para os outros autores.